8° dia da novena de Santa Clara

CLARA DE ASSIS: PRESENÇA E BÊNÇÃO
Palavra do dia: BENÇÃO Símbolo: ÁGUA
Canto (à escolha)
TEXTO BASE “Clara celebrou o mistério do Cristo Esposo com suas irmãs, no Santuário de São Damião e nas raízes do movimento franciscano. Ela foi penetrando cada vez mais dentro da revelação do Filho de Deus feito humano, do Deus-Esposo da Bíblia nele revelado, e foi tirando desse conhecimento uma riqueza infinita para viver cada vez melhor, para ela mesma, para as pessoas próximas, para a construção da humanidade. Podemos dizer que toda sua vida foi uma celebração.” ( p.09 )
ORAÇÃO INICIAL (Própria do Ano Clariano)
C - A benção é ao mesmo tempo um louvor e um agradecimento a Deus. A palavra benção vem de bendizer, ou seja, falar bem de Deus, dizer o quanto Ele é bom! Por ocasião de cada benção, será necessário despertar, no coração das pessoas, a admiração, o louvor e o agradecimento. Tomar a benção, pedir a benção é exprimir a nossa fé na presença terna de Deus e no poder da ressurreição. A benção, que Santa Clara deixa a todas as irmãs presentes e futuras, é como se fosse uma carta a todos nós; uma carta de amor: amor de Clara e amor de Deus, que une, que liga o céu e a terra. Ouçamos com o mesmo carinho com que foi escrita:
C- Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Lado 1 -O Senhor as abençoe e guarde. Mostre-lhes o seu rosto e tenha misericórdia de vocês. Volte a sua face para vocês e lhes dê a paz, a vocês minhas irmãs e filhas, e a todas as outras que vierem e permanecerem em sua comunidade, e a todas as que perseverarem até o fim, nos outros mosteiros das senhoras pobres.
Lado 2 - Eu, Clara, serva de Cristo, plantinha de nosso bem-aventurado pai São Francisco, irmã e mãe de vocês e das outras irmãs pobres, embora indigna, rogo a Nosso Senhor Jesus Cristo, por sua misericórdia e por intercessão de sua santíssima Mãe Santa Maria, de São Miguel Arcanjo e de todos os anjos de Deus, de nosso bem-aventurado pai Francisco e de todos os santos e santas, que o próprio Pai celeste lhes dê e confirme esta sua santíssima benção no céu e na terra.
Na terra, fazendo-as crescer na graça e, em virtude entre seus servos e servas, na sua Igreja militante; no céu, exaltando-as e glorificando-as na Igreja triunfante entre seus santos e santas.
Lado 1 E as abençoo em minha vida e depois de minha morte, como posso, com todas as bênçãos com que o Pai das misericórdias abençoou e abençoará seus filhos e filhas no céu e na terra, e com os quais um pai e uma mãe espiritual abençoaram e abençoarão seus filhos e filhas espirituais. Amém.
Lado 2 -Amem sempre as suas almas e as de todas as suas Irmãs, e sejam sempre solícitas na observância do que prometeram a Deus. O Senhor esteja sempre com vocês e oxalá estejam vocês também sempre com Ele. Amém.
Reflexão : Benção, bene dicere, dizer bem. Há algum tempo, os filhos tinham o costume de pedir a bênção aos pais de manhã, na hora de dormir, no momento de sair ou de voltar à casa. Havia e há pais que ainda têm o costume de abençoar acompanhando as palavras com o gesto da imposição das mãos. Os fiéis cristãos recebem a bênção sacerdotal no final da celebração da missa para que possam exercer belamente sua fé cristã no meio de suas atividades e no mundo onde vivem. Por ocasião de uma peregrinação a um santuário cristão, há o costume de se abençoar as pessoas que chegam para louvar o Senhor ou fazer súplicas no sentido de obterem o perdão dos pecados e alguma graça particular que precisam. A pessoas fecham os olhos, colocam-se numa postura humilde com corpo curvado demonstrando humildade. Particularmente bela a postura daqueles que vão a um santuário de Maria ou de um santo para agradecer a Deus a graça de se terem visto livre de vícios, de pecados e terem o coração tocado com os apelos do Senhor. Clara, mulher abençoada, é mulher de benção.
Texto bíblico (Marcos 10,13-16)
C- Neste texto bíblico, Jesus abençoa as crianças. E criança sempre nos traz à mente a inocência, ternura, espontaneidade, coisas simples que devemos cultivar para alcançar o reino de Deus.
Leitor - Naquele tempo, apresentaram crianças a Jesus para que as tocasse; mas os discípulos repreendiam os que as apresentavam. Vendo-o, Jesus indignou-se e disse-lhes: “Deixai vir a mim
os pequeninos e não os impeçais; porque o reino de Deus é daqueles que se lhes assemelham. Em verdade, vos digo, todo o que não receber o reino de Deus com mentalidade de uma criança, nele não entrará.” Em seguida, ele as abraçou e as abençoou, impondo-lhes as mãos. Palavra da Salvação T- Glória a vós, Senhor.
Reflexão: Quem pode abençoar? (Utilizando o símbolo do dia ) Motivar as pessoas a tocar a água que acompanhou toda a oração e abençoar a pessoa ao lado. Será uma benção mútua. A certeza da presença de Deus dá força necessária para que Santa Clara enfrente os problemas, os obstáculos e mesmo as perturbações espirituais. A benção de Deus é constante, está sempre a nos tocar. Façamos deste escrito de Santa Clara, a nossa oração final.
Canto
Oração final
Todos Não se assuste, filha. Deus, fiel todas as suas palavras e santo em todas as suas obras,
vai derramar sua benção sobre você e suas filhas. Vai ser o seu auxílio e o seu melhor consolador, porque ele é o nosso redentor e a nossa recompensa eterna.
Benção de Santa Clara - O Senhor todo poderoso vos abençoe; volte para vós os seus olhos misericordiosos e vos dê a sua paz. O Senhor derrame sobre vós as graças em abundância, e, no céu, vos coloque entre seus santos. Todos – Amém.
Texto seleto
FRANCISCO E CLARA
Francisco foi uma bênção para Clara, e Clara, para Francisco. Citemos algumas linhas sobre o relacionamento desses dois:
Francisco, diante de Clara, tinha a reverência de um cavaleiro diante da esposa de Cristo. Clara, por sua vez, devotava a Francisco um amor filial. No início, ela o escolheu como guia, confiando-se-lhe inteiramente e, a partir daquele momento, “sua alma ficou toda ligada aos seus santos conselhos e acolhia com o coração ardente o que ele lhe ensinava a respeito do bom Jesus”. Depois, passou a ter com ele afeto filial.
De fato, como diz G. Mancini, Clara era mulher nascida da alma de Francisco, a mulher que se tornou sua filha. Daí o fato de ela definir-se e sentir-se a plantinha de Francisco.
É Clara quem se denomina a “plantinha” de São Francisco. A partir desta autodenominação de Clara, esse título é também encontrando em outras fontes.
Esse título encontra sua origem na linguagem bíblica. Deus é comparado a um agricultor que planta com amor uma vinha e cuida dela com carinho. Na linguagem bíblica, há todo um laço afetivo que liga o agricultor à sua planta. Assim, Clara sente o cuidado e o afeto que Francisco tinha por ela. Por isso, ela chama Francisco não somente de fundador, mas também de plantador da Segunda Ordem.
Nos Escritos de Santa Clara, é evidente o seu relacionamento filial para com Francisco. Ela se refere a ele quase sempre com o apelativo de “nosso pai Francisco”. Em nenhum lugar de seus escritos, Clara se refere a ele com o apelativo de irmão. Ora, esta linguagem traduz o relacionamento e tipo de afeto que ligava Clara a Francisco.
Não só a linguagem das palavras mostra este relacionamento. Também a linguagem onírica, que deixa fluir os símbolos do inconsciente para o consciente, apresenta a Clara o que significa a realidade de Francisco. Como narra uma testemunha do Processo de Canonização, Clara sonhou que Francisco a amamentava no peito. Amamentar no peito é símbolo do amor materno, que nutre, que sustenta a vida, que dá de sua própria vida. Assim, Clara via Francisco: um agricultor que tinha para com sua plantinha não só um sentimento paterno, mas também o cuidado materno.
Frei Celso Márcio Teixeira, OFM
São Francisco e o feminino
In Cadernos Franciscanos 2, Cefepal e Vozes, p. 21
8° dia da novena de Santa Clara 8° dia da novena de Santa Clara Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 10.8.12 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires