Foi Francisco de Assis político?


Mais um texto publicado no Blog do Frei Vitório - Carisma Franciscano e por se tratar de um tema tão presente em nossos dias e de importante reflexão, vale a leitura. Somos JOVENS, PRESENTE e FUTURO.

Se olharmos o que vemos e sofremos como consequência política hoje podemos dizer: não! Se olharmos a corrupção, o tráfico de influência, essa imoralidade toda, este circo político do nosso país, com certeza: não! Se buscarmos o verdadeiro conceito grego de politikein, politikós, que significa: arranjo existencial para o bem comum, podemos dizer: sim! Ele não dançou em frente do palco político deste mundo que encena falas vazias, mentirosas, intrigantes, cheias de declarações abaixo de qualquer crítica. Ele não abraçou a força dos poderosos, nem se corrompeu pela ambição, nem se vendeu por questões econômicas que são muito mais importantes que a grande questão humana: saúde, habitação, educação e emprego. Francisco de Assis andou pelas terras sem ser dono delas. Sem conhecer a posse.

Mostrou que a Pobreza é acima de tudo a partilha, que as coisas têm valor em si, que a política do Reino é dar a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Ele não tinha discurso de ódio, mas deu à humanidade um princípio de paz: o humano na sua inteireza! Ele tinha um código de ética perfeito: o Santo Evangelho. Quis ser verdadeiro e se espelhou na verdade de Jesus Cristo. Pediu tijolos e bênçãos não para construir para si, mas para reconstruir a casa do coração, a casa dos valores e a casa do mundo. Seu único lobby foi a Fraternidade.

Não quis que sua Fraternidade ajuntasse dinheiro nos distantes limites de ilhas e países, mas ensinou a comunhão de bens. Não se armou com a valentia dos prepotentes, mas quis que seus seguidores não portassem armas. Se não possuem armas, não se instaura a conflitividade ou qualquer tipo de guerra. Quis apenas que jurassem sobre a transparência da própria vida e dos Conselhos Evangélicos. Propõe obediência, fidelidade e lealdade. Faz uma opção clara pelo bem comum. Domestica a violência do lobo como um significado real para a não-violência. Tinha no Bolso Nada, apenas uma linguagem segura e leve do Amor!

Concilia a briga do prefeito com bispo de Assis. Dialoga com o sultão sem precisar de espada, lança, escudo ou palavras rancorosas de acusação. Ah! Meu Francisco de Assis! Ajuda nesta hora em que, politicamente, perdido estou! Moro num país que tem 516 anos de processo colonizatório, mas que politicamente ainda não foi descoberto. Manda umas caravelas para cá, de outro jeito, para redescobrir este lugar! Envia uns confrades seus guiando-se por estrelas, vento e lua, dançando com os nativos, sonhando mundo novo, benzendo o perigo, e recomeçando tudo outra vez!

FREI VITÓRIO MAZZUCO
Publicado e Disponível em http://carismafranciscano.blogspot.com.br/ em 15 de julho de 2017

Uma Política Diferente

Francisco tinha pensado numa carreira política brilhante

Ser cavalheiro do Rei
Ser chefe de cruzadas
Lutar por sua cidade
Defender o papa em suas campanhas políticas...

Todos esses ideais políticos (e por que não dizer apolíticos) cairiam por terra no dia que percebeu que tudo era vaidade e que os homens eram palhaços de suas próprias ambições.

Há um fato violento na vida de Francisco.

O Imperador Otão IV, depois de receber a coroa imperial, desfilou pelas cidades da Itália. Francisco estava trabalhando numa roça, pouco mais de cem metros ditantes da estrada. Recebeu a comunicação que o Imperador iria passar por lá. Não deu nenhuma importância. Apenas mandou um dos irmãos que estava com ele trabalhando para dizer ao Imperador que a sua glória teria uma duração muito curta. E de fato isso aconteceu.
Francisco é um questionador de todos os sistemas políticos.

O que é política? O que é fazer política?

Lenine, no momento de sua morte, falou:

Se, em vez de comunismo, tivesse dado uma dúzia de Franciscos à Rússia, teria resolvido o problema social.

Onde estão os resultados dos que lutam por uma libertação nacional?
Onde estão os resultados dos que lutam pela derrubada das estruturas?
Onde estão os resultados dos que lutam pela modificação do sistema?
Onde estão os guerrilheiros?
Onde estão os promovedores das facções políticas?
Vale lutar para derrubar?
Vale lutar para destruir pessoas?
Vale gastar a vida para destruir vidas?

Uma coisa é certa:

Tudo o que leva à divisão não é política
Tudo o que leva à luta é bem comum,
Tudo o que promove divisão de classe não é humano,.
Tudo o que promove a distância das pessoas faz parte da ação do demônio

Outra coisa é certa

Tudo o que promove o bem comum tem validade
Tudo o que leva á solidariedade entre as pessoas é verdadeira política
Tudo o que promove as pessoas é autêntico
Tudo o que é feito a serviço do outro é bem comum
Tudo o que leva á comunhão entre os seres humanos faz parte daquilo que Deus quer
O resto é esforço inútil que não pesa na balança da salvação da humanidade
Ser você tem sonhos políticos,
pense bem onde você quer chegar
veja bem quais os objetivos
meça bem quais meios vai utilizar
sinta desde agora os resultados a atingir

Quem faz da política uma promoção pessoal,
está se autodestruindo
e um dia chorará de si mesmo,

Francisco promoveu a união entre as pessoas
entre a famílias que mantinham o poder
entre as divisões por motivos banais

Francisco foi um político acima de toda política

Texto de Wilson José publicado no livro Francisco que está em você, editora Paulus
Foi Francisco de Assis político? Foi Francisco de Assis político? Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 18.7.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires