Irmão Inseto: Minúscula Joia com Asas


Ao passearmos por um jardim, é frequente nos depararmos com singelas cenas que nos encantam. Será um pássaro colorido bicando frutas e levando alimento para o ninho; será uma abelha a extrair o néctar das flores; ou, ainda, uma fileira de disciplinadas formigas carregando provisões para o inverno.



Poucas descobertas, entretanto, são tão agradáveis quanto encontrar uma joaninha sobreas folhas de um arbusto, adornando-o qual pedra preciosa.

DIMINUTO REFLEXO DA INOCÊNCIA

Embora pertença à família dos rudes besouros, a graciosa aparência deste diminuto inseto pouco tem em comum com a maior parte deles. Simpática, delicada e de cores brilhantes, quase ninguém se contenta em admirá-la apenas com os olhos…

E ao nos aproximarmos, ela não opõe resistência: com suavidade, passa da pétala de uma flor à mão de quem a contempla embevecido.

Apesar de seu aspecto insignificante, a joaninha tem um importante papel na agricultura, pois se alimenta das pragas que costumam atacar as lavouras.


Uma bela lenda medieval põe em realce esta qualidade, narrando um fato acontecido quando as plantações de certa região da Inglaterra estavam sendo devastadas por pulgões.

Os camponeses, homens religiosos e confiantes no auxílio da Providência, resolveram fazer uma promessa à Santíssima Virgem, implorando que os livrasse daquela terrível peste.

E Nossa Senhora, que nunca deixa de ouvir as súplicas de seus filhos, logo os atendeu de maneira singular: apareceram nos campos nuvens de joaninhas que, seguindo a ordem de seus instintos, exterminaram os nocivos parasitas e salvaram a colheita.

Diz-se que daí provém o seu nome em inglês: Ladybug, ou seja, inseto de Maria, na forma abreviada de Our Lady. Sua denominação em alemão, Marienkäfer, cuja tradução é besouro de Maria, também recorda esta piedosa história. E um canto tradicional sueco a chama dejungfruMarias nyckelpiga, que quer dizer serva da Virgem Maria.


Não obstante, mesmo se deixamos de lado esta encantadora e conhecida legenda, não é difícil percebermos que esta minúscula criatura reflete com candura um aspecto do Autor de toda grandeza. “Quem tem a alma feita para adorar a Deus, está apto também para admirar tanto as coisas maiores como as menores criadas por Ele, encantando-se ao contemplar o Sol, mas também ao olhar para a terra e ver um bichinho”… (1) nossa joaninha!

Se, ao considerarmos uma águia real, de imediato nos vem à mente a majestade do Senhor, que do alto governa e domina a obra de suas mãos, ao vermos a joaninha nos lembramos de que o Altíssimo é também a Inocência, que promete o Reino dos Céus aos pequeninos e Se compraz em revelar-lhes os mistérios de sua sabedoria.[1]

LEIA MAIS!...


Biologia da Joaninha


Os Coleopteras, popularmente conhecidos como Besouros, são o grupo Animal maior e mais diverso com cerca de 350 mil espécies conhecidas que representam 35% dos insetos. Em termos comparativos, o número de espécies de besouros excede os de plantas vasculares ou de fungos e é cerca 90 vezes maior que o de mamíferos. Estima-se que o número real de espécies no mundo esteja entre 1 e 12 milhões de espécies no mundo. 

O fator mais importante no sucesso dos besouros parece ser a forte esclerosação das partes expostas do corpo e a transformação das asas anteriores em élitro que reduz a perda de água e dá o aspecto durinho.

O fóssil mais antigo é de 280 milhões de anos atrás e atualmente os besouros ocupam todos os habitats terrestres e de água doce e são muito diversos em tamanho e estrutura.[2]

Olhando para as joaninhas, tão coloridas e estampadas, é difícil acreditar que as joaninhas fazem parte da família dos besouros, insetos que costumam ser grandes e ter um visual esquisito. Pois saiba: tanto as joaninhas como seus parentes não fazem mal a ninguém. 

Pelo contrário. Ao se alimentar de bichos que sugam a seiva de vegetais, as joaninhas diminuem o número de pragas que destroem plantações. Existem mais de 5 mil espécies só de joaninhas. E as cores e pintinhas servem como proteção. A estampa camufla as joaninhas entre as plantas e faz com que pareçam bichos venenosos. Daí, animais como formigas e aves desistem de comê-las. 


PASSEIO SEM FIM 

A vida das joaninhas é um grande passeio. Elas voam por flores e plantas em busca de alimento e lugares seguros para pôr seus ovos. Nesse trajeto, ajudam na polinização das flores, pois levam com elas grãos de polén entre uma planta e outra. 

As joaninhas poem até mais de 20 ovos que, em geral, ficam embaixo de folhas até que as larvas saiam lá de dentro. Aí as larva’s crescem e se grudam em galhos, folhas ou paredes e formam um casulo. E lá elas ficam, imóveis,até que o corpo esteja pronto. Quando isso acontece, a joaninha sai do casulo e está pronta para conhecer o mundo. 

VOCÊ SABIA QUE… 

- Algumas espécies hibernam no inverno? Isso acontece em países onde faz muito frio. Elas se juntam debaixo das folhas para se esconder de predadores. 
- Há uma crença de que elas trazem sorte? Isso porque as joaninhas se alimentam de pragas que atacam as plantações. 
- A cor das asas e das pintas das joaninhas pode variar?


[1] Ir. Ariane Heringer Tavares, EP
(1) CORRÊA DE OLIVEIRA, Plinio. A admiração pelos conjuntos na criação. In: Dr. Plinio. São Paulo. Ano XVI. N.189(Dez., 2013); p.15-16
(Publicado originalmente na revista “Arautos do Evangelho”, nº 164, agosto de 2015, p. 50-51)


[2] RAFAEL, José Albertino et al. Insetos do Brasil: diversidade e taxonomia.Ribeirão Preto: Holos, 2012.
Irmão Inseto: Minúscula Joia com Asas Irmão Inseto: Minúscula Joia com Asas Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 27.7.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires