Irmão Lobo e Irmã Lobeira: Símbolo de Integração


Setembro é o mês em que se comemoram duas importantes datas ambientais: “Dia do Cerrado” (11), bioma que concentra oito das 12 bacias hidrográficas do país, e o “Dia da Árvore”(21), que celebra este elemento natural tão importante para o equilíbrio ecológico. Por isso, trouxemos dois símbolos que, juntos, mostram como árvores e animais são interdependentes e biodiversificamente integrados: o lobo-guará e a árvore lobeira. Além disso a figura do lobo é emblemática para os Franciscanos. Diz-se que:

No tempo de Francisco, havia uma cidade chamada Gúbio que era atacada por um feroz lobo, que devorava tanto os animais, quanto os habitantes da cidade ou os estrangeiros que dela se aproximassem. Todos andavam armados quando saíam da cidade, como se fossem para um combate. Francisco, tendo compaixão dos habitantes da cidade, quis sair ao encontro do lobo. Ao avistá-lo, o lobo foi ao encontro de Francisco com a boca aberta. Aproximando-se, Francisco fez o sinal da cruz e disse-lhe: “Vem cá, irmão lobo, ordeno-te da parte de Cristo que não faças mal nem a mim nem a ninguém”.
O lobo aproximou-se mansamente e Francisco continuou: “Irmão lobo, tu fazes muitos danos nesta terra, destruindo e matando criaturas de Deus sem sua licença. E toda a gente murmura contra ti e toda esta terra te é inimiga. Mas eu quero, irmão lobo, fazer a paz entre ti e eles, de modo que tu não mais os ofenderás e eles perdoar-te-ão todas as ofensas, e nem homens nem cães perseguir-te-ão mais”. 

Ditas essas palavras, o lobo, com o movimento da cauda e das orelhas e com a inclinação da cabeça, mostrava aceitar o que Francisco dizia. E Francisco continuou: “Irmão lobo, desde que é de teu agrado conservar esta paz, prometo que os habitantes da cidade te irão alimentar enquanto viveres, para que não sofras fome, porque sei que é pela fome que fizeste tanto mal”. Depois disso, foi com o lobo para a praça da cidade e todos se admiravam com a mansidão do lobo que antes lhes causava tanto medo. 

Bicho do mato


O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é considerado o animal símbolo do Cerrado em nosso país. Pode atingir um metro de altura e pesar até 30 kg. Vive cerca de 15 anos na natureza e cada gestação da fêmea dura pouco mais de dois meses, dando origem, em média, a dois filhotes. Além do Brasil, essa espécie pode ser encontrada em regiões da Argentina, Bolívia, Paraguai, Peru e Uruguai.

Em risco


O lobo-guará está na “Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção” do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), na categoria “Vulnerável”. Isso significa que o animal enfrenta risco elevado de desaparecimento num futuro bem próximo, caso as circunstâncias que o ameaçam, tal como o desmatamento, a expansão desordenada da agricultura e os atropelamentos, não diminuam.



Fama de mau


Apesar de carregar o nome temível de “lobo”, o animal é tímido, solitário – anda em companhia apenas na época de reprodução – e é praticamente inofensivo. A fama de atacar galinhas dos proprietários rurais se justifica porque com a destruição de seu hábitat, é cada vez mais difícil encontrar suas presas naturais, como roedores, tatus e perdizes. E, como diz o ditado: “Quem tem fome, tem pressa!”.

O bicho e a planta


Nem só de carne vive o lobo-guará! Ele é onívoro, o que significa que se alimenta também de vegetais. Entre eles, o araticum e, em especial, o fruto da árvore lobeira (Solanum lycocarpum), espécie que carrega esse nome graças à predileção do animal pela planta. E não é apenas o gostinho da lobeira que agrada o guará! O vegetal também exerce no lobo uma atividade vermífuga, fazendo com que ele consiga exterminar um verme que se aloja nos rins e poderia levá-lo à morte! Portanto, os lobos também entendem de alimentação saudável!



Lobeira


Se você não conhece essa árvore típica do Cerrado, nós te contamos um pouco mais sobre ela: a lobeira é um vegetal com caule espinhento que pode atingir de três a cinco metros de altura.  Solanum lycocarpum é uma planta pioneira, de crescimento rápido e realizado até em campo aberto, que produz frutos grandes e suculentos. Produz flores de tom lilás e seu fruto é arredondado, podendo atingir de oito a quinze centímetros. A árvore, também conhecida na cultura popular por suas propriedades medicinais, pode ser encontrada com facilidade nas pastagens. Basta dar uma olhada mais atenta!



Simbiose


Como equilíbrio é o segundo nome de natureza, o lobo-guará também é um importante dispersor das sementes da lobeira por meio das fezes. O que significa que, onde falta lobo, falta lobeira. E vice-versa.



Fonte: http://www.revistaecologico.com.br/materia.php?id=95&secao=1641&mat=1870 e http://www.ofm.org.br/default.asp?pag=p000067
Irmão Lobo e Irmã Lobeira: Símbolo de Integração Irmão Lobo e Irmã Lobeira: Símbolo de Integração Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 12.9.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires