Encontro Semanal: Vocação




No dia 4 de setembro, domingo, a fraternidade da Juventude Franciscana Santíssima Trindade de Florianópolis reuni-se para um encontro sobre VOCAÇÃO. Neste mesmo dia parte dos irmãos estavam no mesmo horário participando do concurso público para provimento de cargos da Universidade Federal de Santa Catarina, ficamos com todos em pensamento e oração. O encontro deste dia foi organizado e guiado pelo Secretariado de Formação (Gabriella C. e Jaime) com base no Livro da Etapa de Formação Inicial com participação do Secretariado de Ação Evangelizadora (Priscila A.) e Canto e Animação (Marco) e ainda dos jufristas Diego, Vinicius, Leonardo, do novo integrante Daniel e do Assistente Espiritual, sempre presente, Frei Frigo. Ao fim participamos da celebração eucarística da Paróquia da Trindade.






VOCAÇÃO


Quando refletimos um tema como este, logo vem à nossa mente a imagem de um estilo de vida com cunho religioso, ou seja, para a vida Presbiteral ou Religiosa. Vocação vem do verbo no latim “vocare” (“chamar”). É um chamado do próprio Deus e, se Ele chama, precisa-se de uma resposta. Dessa forma, o chamado é a todo ser humano, indistintamente. Todo homem e mulher, pelo simples fato de estarem no mundo, estão em estado de “vocação”. Através dos acontecimentos humanos, Deus os chama primeiramente à existência por um particular plano de amor. De fato, a vocação, como a existência, é sempre um chamado pessoal. Deus não constrói os homens em série, por uma cadeia de montagem comum a todos; não usa a mesma forma para duas pessoas; fala pessoalmente a cada um.

OBJETIVO DO ENCONTRO

Constatar que todo ser humano é um vocacionado e colaborador na realização de um mundo mais humano e justo.



ACOLHIDA



FERRAMENTAS: martelo, prego, parafuso, serrote, chave de fenda, pincel, porca, metro, etc. DISTRIBUIDOS PARA CADA PARTICIPANTE: Cada presente disse qual ferramenta tirou e explicou como se pode qualificar uma pessoa sendo tal ferramenta, no caso, ele próprio. Se ele se vê daquela forma (dentro e fora da Igreja). 

Por exemplo, uma pessoa retirou o “Parafuso”: “Meu nome é Priscila, tenho 22 anos..., e a ferramenta que eu retirei foi o parafuso. Às vezes, vejo que eu dou muitas voltas para chegar aos meus objetivos, que preciso de ajuda assim como o parafuso precisa da chave de fenda...”.

Todos temos uma vocação, um chamado específico, mesmo sendo diferentes, somos fundamentais para a Evangelização, para Deus. Cada ferramenta possui seus defeitos e qualidades, mas apenas juntas conseguem criar cadeiras, mesas, portas.Para Deus também, pois nós temos defeitos e qualidades, mas apenas estando juntos conseguiremos alcançar a Glória de Deus.

VER


Encontramos na Sagrada Escritura muitos exemplos de vocação.

Dentre elas: a de Adão (Gn 1,26-28), a de Abraão (Gn 12,1-5), a de Moisés (Ex 2,23-3,14), a de Samuel (1 Sm 3,1-21), a de Isaías (Is 6,1-8), a de Jeremias (Jr 1,1-10), a de Amós (Am 7,14-15), a de Ezequiel (Ez 1,1;2,1-10), a de Mateus (Mt 9,9-13), a dos Apóstolos (Mc 3,13-19), a de Maria (Lc 1,26-38), a do jovem rico (Lc 18,18-27), a dos discípulos (Jo 1,35-51), a de Paulo (At 9,1-20). Uma característica fundamental com que se apresenta a vocação na bíblia é que o chamado de Deus está sempre ligado a uma missão, a um serviço aos irmãos. A pessoa chamada colabora com Deus na realização de um mundo ainda melhor.

Muitas vezes, confundimos vocação com profissão ou vice versa.

Vale lembrar que são bem distintas, por exemplo: a profissão é uma escolha individual, ou seja, uma aptidão; pode ser trocada dependendo das circunstâncias e tem como objetivo o “ter” (sustento); já a vocação é um chamado; é para sempre e tem como objetivo o “ser” (amor, serviço).

Na profissão eu faço coisas e na vocação eu vivo.

Viver a vocação não é apenas seguir uma regra, participar sempre das missas, fazer boas ações. É antes vibrar com o chamado, estar disposto a doar-se por inteiro e viver com alegria o Evangelho. Dos muitos homens chamados, Francisco de Assis foi um exemplo de seguimento na alegria. Um dia pelas ruas de Assis tomou em suas mãos dois pedaços de pau e fingindo ser um violino cantava o amor de Deus que, muitas vezes, não era amado. Por diversas vezes, Francisco orientou contra a tristeza: “E guardem-se os irmãos de não se mostrarem em seu exterior como tristes e sombrios hipócritas. Mas antes se comportem como gente que se alegra no Senhor, satisfeitos e amáveis como convém” (RnB 7, 16). A alegria estava tão presente na vida de Francisco que ele encontrou mesmo na dor a possibilidade de louvar a Deus. 

Portanto, vocação é um chamado de Deus aos homens e mulheres de boa vontade a viverem suas vidas de forma alegre e que contagie todos os que estão por perto, pois uma vocação bem celebrada é ter o sabor e o cheiro de Deus. Vamos refletir sobre os vários tipos de vocação.



CHAMADO À VIDA

Somos imagem e semelhança de Deus, por conseguinte, criatura amada e sonhada por Deus. Assim, não somos seres do acaso, mas do amor que Deus tem pelo ser humano. A vida é o primeiro chamado de Deus, a primeira vocação. Quando Ele nos chama, quer uma resposta e esta não pode ser outra senão a valorização da própria vida, o cuidado com a vida do próximo e de toda a criação. Colocar-se a serviço da vida, isto é, proporcionar o bem comum, já é responder à vocação. São Francisco e Santa Clara foram esses exemplos, pois fizeram do mundo o lugar de todos sem exclusão, ao contrário de muitos que tornam o mundo o que ele jamais foi: i-mundo. Basta lembrar o Salmo 138 (139) para entender como a vida é vocação.



VOCAÇÃO CRISTÃ

O amor de Deus pelo ser humano é sem limite. Além de chamar à vida chama também à fé e, aqui, se configura a segunda vocação: a Cristã. Um caminho que inicia com o Batismo e perdura por toda a vida. Dessa forma, o Batismo nos introduz à vida de profeta, sacerdote e rei. Como todo chamado exige uma resposta, esta não pode ser outra senão participar ativamente da comunidade, reunindo para a escuta da Palavra de Deus, para a comunhão eucarística, para o serviço aos irmãos mais necessitados.
Os apóstolos foram a primeira comunidade de Jesus, juntamente com outros seguidores, homens e mulheres. Dentre muitos, São Francisco, que deixou toda a sua riqueza para abraçar uma vida em fraternidade (comunidade) a serviço dos leprosos, anunciando a paz e pregando o Evangelho com alegria. Nos Atos dos Apóstolos se percebe o quanto os seguidores de Jesus levaram a sério a participação na comunidade.

E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.
E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.
Atos 2:42-47

VOCAÇÃO DA IGREJA E SUA MISSÃO

A Igreja é “povo de Deus”, que Jesus reuniu na força de Deus e no sopro do Espírito Santo. Ela tem a função de evangelizar como nos recorda o Evangelho de Mateus: “Vão pelo mundo e façam com que todos
os povos se tornem discípulos” (Mt 28, 19). A Igreja não é um “prédio” fixo e, sim, todos aqueles e aquelas que se dispõem a celebrar a Eucaristia e anunciar o Evangelho da Salvação. Com isso, ela se torna missionária desde sua origem. Como povo de Deus ou Igreja que somos, damos a nossa resposta ao chamado de Cristo através da Palavra e do testemunho de vida. Como São Francisco nos diz: ”Pregue o Evangelho em todo tempo. Se necessário, use as palavras”. Para ajudar a entender melhor o ser Igreja: 

Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.
Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé.
Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine;
se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.
O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom.
Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a vocês.
Nunca falte a vocês o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor.
Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.
Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade.
Romanos 12, 4-13.

VOCAÇÃO PRESBITERAL

Sendo a Igreja “povo de Deus”, ela comporta diferentes funções: presbítero, consagrados e cristãos leigos. Todos exercem seus serviços sem que para isso um seja melhor ou maior que outro. Somos um corpo com muitos membros. O presbítero ou padre é chamado a ser pastor do rebanho de Cristo, a exemplo do Bom Pastor (Jo 10). Para exercer esse ministério, é necessário, como nas demais vocações, de um chamado, porém, específico e aceito pela Igreja. Para isso, precisa ser discernida e cultivada carinhosamente, pois terá a missão de organizar os serviços da comunidade: catequese, liturgia, grupos de jovens, etc. Para melhor meditar esse ministério, cantar: “Tu és, Senhor, o meu pastor, por isso nada em minha vida faltará...”.

VOCAÇÃO RELIGIOSA

São homens e mulheres que vivem de forma especial o seguimento a Jesus Cristo. Pertencem a uma Ordem, Congregação ou Instituto. Vivem em fraternidade inspirando-se no carisma do fundador como, por exemplo, a Ordem dos Frades Menores - ou franciscanos - que se inspira em seu fundador São Francisco. Bem como as Clarissas inspiradas em Santa Clara. Os que abraçam essa vida não se casam, vivem em pobreza e obedecem a regra e constituições próprias. São Francisco e Santa Clara apontam para o centro de sua regra: observar o Evangelho e seguir seus passos. Você já pensou em ser religioso franciscano? Cantar a música:



VOCAÇÃO MATRIMONIAL

O Matrimônio é um chamado de Deus a viver uma vida a dois, numa só carne. O amor do homem à sua esposa e vice versa devem lembrar o amor imenso e gratuito que Deus oferece a cada pessoa. O casal humano torna-se o berço da vida e da família, constituindo assim a célula fundamental da sociedade que Deus confia para o milagre maior que chamamos de vida. Para melhor compreender, ler a oração da família de padre Zezinho: “... abençoa Senhor as famílias, amém. Abençoa Senhor, a minha também.”.


ILUMINAR

Ler e refletir a vocação de três jovens:

 Vocação de Moisés (Ex 3, 5-15)
E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.
Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.
E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.
Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu.
E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.
Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito.
Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.
Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?
E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.
E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração.
Êxodo 3:5-15


 Vocação de Jeremias (Jr 1, 4-9)
Assim veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.
Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino.
Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, falarás.
Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o Senhor.
E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca;
Jeremias 1:4-9

 Vocação de Paulo (At 9,3-6)
E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.
E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.
E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer.
Atos 9:3-6



Diante dos textos, reflita:Como se realiza o chamado de Deus em minha vida?



AGIR
  • Exercer sua vocação dentro da comunidade participando ativamente de uma pastoral.
  • Conversar com o padre de sua paróquia a possibilidade de criar uma pastoral vocacional.

CELEBRAR


 “O Senhor te abençoe e te guarde; te mostre a sua face e tenha misericórdia de ti. Volva para ti o seu olhar e te dê a paz”.


MOTIVAÇÃO FINAL

Amedeo Cencine, na obra “Construir cultura vocacional”, afirma que muitos são os chamados, mas poucos os que chamam. Hoje a verdadeira crise vocacional não é dos chamados, mas daqueles que deveriam encarregar-se do mistério do chamado. E se são poucos os que chamam, pouquíssimos serão os que poderão dar-se conta desse chamado, e ainda menos os que poderão responder e saber acolhê-lo.



paz e bem
Encontro Semanal: Vocação Encontro Semanal: Vocação Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 5.9.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires