Grito dos Excluídos: Direitos Básicos



Sejam bem vindos e bem vindas. O tema do Grito dos Excluídos/as é “A Vida em Primeiro Lugar” e o lema, deste ano: “Este sistema é insuportável: exclui, degrada, mata!”. Hoje vamos conversar sobre o que realmente é necessário para nossa vida, para a vida do povo, a vida da nossa comunidade. Os meios de comunicação criam em nós desejos consumistas que nada têm a ver com o que é realmente básico para vivermos felizes. Denunciar a violência do sistema.

Quem é você? Como se chama? De onde você veio? 
O que você acha mais necessário para a vida/a comunidade/o bairro?

Como seria nossa árvore com todas essas necessidades?




VAMOS SABER MAIS?

Olhando estas folhas, quais delas trazem duras conquistas, sejam por nós ou pelo nosso povo – (local ou nacional)?
No refrão que vamos cantar, se fala de que até os bens básicos viram mercadoria e que são negados ao nosso povo, a não ser que se compre!

Vamos lembrar este refrão de Silvio Brito:

“Ter que pagar pra nascer, ter que pagar pra viver, ter que pagar pra morrer. Ter que pagar pra nascer. Ter que pagar pra viver, ter que pagar pra morrer...”

FÉ NA VIDA

Os cristãos tinham tudo em comum, e não havia necessitados entre eles... Ler Atos dos Apóstolos
2, 44-46.

*Todos os fiéis, unidos, tinham tudo em comum; vendiam as suas propriedades, e os seus bens,
e dividiam o preço entre todos, segundo as necessidades de cada um. Dia após dia, unânimes,
frequentavam assiduamente o templo, e partiam o pão pelas casas, tomando o alimento com
alegria e simplicidade de coração.

Nos dias de hoje é possível acontecer esta partilha? Como podemos construir isso politicamente?

OUTROS SABERES

Vamos lembrar os saberes indígenas de não acumulação, de convívio com a natureza. São quilombolas, ribeirinhos, camponeses, ciganos. Observemos a solidariedade entre o povo da rua, entre o povo marginalizado, entre os presos...

O que aprendemos com nossos pais; com o que nos diziam ou faziam em relação a estas
necessidades básicas. O saber deles em relação à água, comida, saúde...

Lembrar que os direitos básicos fazem parte do bem viver e que ninguém deve ser excluído/a!
Por isso, o cuidado com a Mãe Terra.

Esta árvore tem raízes e folhas.
Será que ela tem flores e frutos? Quais são?
(Direito não é esmola, não é concessão e nem expectativa, mas conquista coletiva, em vista de
necessidades básicas)



Cidadão (Zé Geraldo)
Tá vendo aquele edifício moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
Olho pra cima e fico tonto
Mas me chega um cidadão
E me diz desconfiado, tu tá aí admirado
Ou tá querendo roubar?
Meu domingo tá perdido
Vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar o meu tédio
Eu nem posso olhar pro prédio
Que eu ajudei a fazer
Grito dos Excluídos: Direitos Básicos Grito dos Excluídos: Direitos Básicos Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 5.9.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires