Cronologia de São Francisco e Santa Clara: Uma Linha do Tempo


Que tal navegar entre os anos e conhecer assim a vida e história de São Francisco e Santa Clara?

1181
Neste ano, ou no seguinte, nasce em Assis Giovanni di Pietro di Bernardone, que mais tarde foi chamado de Francisco. O papa é Urbano III.

1190
Terceira Cruzada, dirigida por Frederico Barbarroxa, Ricardo Coração de Leão e Filipe Augusto. Fundação dos “Pobres de Cristo”.

1191
Celestino III é eleito papa. Irá até 1198.

1192
Termina a Terceira Cruzada, com a paz que Ricardo Coração de Leão firmou com Saladino, abrindo um acesso de peregrinos a Jerusalém. Hortolana, mãe de Santa Clara, pode ter feito, então, uma peregrinação à Terra Santa, acompanhada por sua amiga Pacífica de Guelfúcio, que seria a terceira Irmã de São Damião.

1193
Nascimento de Clara, na casa paterna da praça de São Rufino, junto à catedral de Assis. Filha mais velha de Hortolana e de Favarone de Ofredúcio de Bernardino.

1198
Inocêncio III é eleito papa, no dia 8 de janeiro, por unanimidade. Neste ano, são fundados os Trinitários.

1200
Estabelecimento da comuna de Assis. Uma revolução popular contra os nobres faz a família de Clara refugiar-se em Corezano, castelo da família fora da cidade. Depois, vai para Perusa, onde se reúnem os nobres de Assis.
Os Premonstratenses decidem desligar-se de qualquer responsabilidade diante da ala feminina da sua Ordem.

1202
Francisco é feito prisioneiro na batalha de Collestrada, na guerra entre Perusa e Assis.

1203
Quarta Cruzada, que se estendeu de 1202 a 1204. Foi dirigida por Balduino IX de Flandres e Bonifácio II de Monferrat. Terminou com uma invasão de Constantinopla.

1204
Dom Guido II é eleito bispo de Assis. Francisco é libertado da prisão. Passa muito tempo doente.

1205
Monaldo, tio de Clara, consegue que os assisienses tenham que restaurar sua casa, que tinha sido depredada. É provável que a família tenha voltado para Assis nesse mesmo ano.
Clara, então com nove anos, pode ter ficado como hóspede, com seus pais e irmãs, na abadia de São Paulo das Abadessas.
Francisco alista-se para a guerra na Apúlia, com Gualter de Briene, mas não vai além de Espoleto..
Em Praga, nasce a princesa Inês. Será a grande amiga de Santa Clara.

1206
Conversão de Francisco. Entrega suas roupas. Cuida dos leprosos.

1207
Francisco restaura São Damião. Um dia, inspirado, canta lá do alto em francês: “Vinde ajudar-me na obra do mosteiro de S.Damião: nele virão morar umas senhoras por cuja vida famosa e santa dar-se-á glória ao Pai celestial em toda a Igreja”.
Missão de São Domingos entre os albigenses.

1208
24 de fevereiro - Dia de São Matias. São Francisco muda de hábito e começa um novo modo de vida.
4 de outubro - Inocêncio III coroa Otão IV como imperador. Francisco morava em Rivotorto e mandou um frade advertir o imperador quando passou por ali.

1209
Francisco restaura a igreja da Porciúncula com seus primeiros companheiros. Clara manda, um dia, dar-lhes dinheiro para comprar carne.
Francisco vai com os primeiros companheiros a Roma e consegue a aprovação de sua Ordem por Inocêncio III.
Neste ano, é redigida a Regra do Carmelo.

1210
Voltando a Assis, Francisco prega na igreja de São Jorge, parte da atual basílica de Santa Clara. Depois, também na catedral de São Rufino. Clara pode estar presente. Nesse mesmo ano, eles podem ter tido diversas entrevistas. É possível que, um pouco antes, tenha entrado na Ordem Rufino, primo de Clara.

1211
Francisco tenta ir à Síria e não consegue. Encontros de Clara com Francisco. Ela tem 17 anos, ele 29.
Para diversos estudiosos de peso, como o P. Giovanni Boccali, foi neste ano que Clara entrou na Ordem. O cálculo é difícil porque se baseia no testemunho das Irmãs no Processo de Canonização. E as Irmãs são muito inseguras e contraditórias, porque nesse tempo não se usavam calendários como hoje e elas estão recordando fatos já bastante remotos.
Todos os acontecimentos da vida de Clara no começo da Ordem dependem de uma só decisão: o ano em que ela teria entrado na Ordem. Nós preferimos 1212 por acreditar que se coaduna melhor com a escolha de Clara como abadessa três anos após o Concílio IV de Latrão, que foi em 1215.
Quem preferir 1211 terá como certo que Clara saiu de casa na noite de 27 para 28 de março e foi levada para São Paulo das Abadessas na manhã do dia 28. Uma semana depois, teria sido levada para Santo Ângelo de Panço e “pouco tempo depois”, para São Damião.
Pacífica de Guelfúcio teria entrado com em São Damião com Clara e Inês. Benvinda de Perusa teria entrado no mês de setembro, como declara em seu testemunho (ProcC 2,5).

1212
Os cistercienses decidem desligar-se de qualquer responsabilidade junto da ala feminina de sua Ordem.
18 de março - Domingo de Ramos. Clara sai de casa e se consagra a Deus
na Porciúncula. No dia 19, vai para o mosteiro de São Paulo das Abadessas. Pouco depois, vai para a igreja de Santo Ângelo de Panço, onde mulheres leigas estão buscando uma nova forma de vida religiosa.
4 ou 5 de abril - Inês, irmã de Clara, junta-se a ela em Santo Ângelo de Panço. Pouco tempo depois, Francisco leva-as para São Damião.
Em agosto, já em São Damião, entra Pacífica de Guelfúcio. Benvinda entra em setembro.
Francisco dá às Irmãs a sua primeira Forma de Vida.
Batalha de Navas de Tolosa. Cruzada das crianças.

1213
Francisco tem dúvidas sobre sua vocação: só para a solidão ou também para o apostolado? e consulta Clara e Frei Silvestre. Começa uma nova vida e prega aos pássaros em Bevagna.
Francisco recebe o Monte Alverne do Conde de Chiusi.

1214
Entre 1213 e 1215 Francisco vai até Santiago de Compostela, com in-tenção de ir para as missões na África.
Batalha de Bouvines.

1215
11 de novembro - Abre-se o IV Concílio de Latrão, no qual tomam parte 442 bispos e mais 800 pessoas. Também Francisco. É o cânon 13 que proíbe as novas Regras. Francisco pode ter obtido uma aprovação oral pública de Inocêncio III “em um concílio”.

1216
Por pressão de Francisco, Clara aceita a Regra de São Bento e o título de abadessa. Mas também consegue o “Privilégio da Pobreza” de Inocêncio III. O documento, sobre o qual não há certeza, seria o Sicut manifestum est.
16 de julho - morte do papa Inocêncio III.
18 de julho - eleição do papa Honório III. Nesse tempo, Jacques de Vitry está na região e conhece os primeiros franciscanos.
Francisco obtém de Honório III a indulgência da Porciúncula.
Outubro - Jacques de Vitry, bispo nomeado de Damietta, escreve de Gênova, falando das primeiras Senhoras Pobres.

1217
Primeiros contatos de Francisco e Clara com o cardeal Hugolino. O cardeal escreve a Honório III propondo tomar as Senhoras Pobres sob sua proteção.
É possível que tenha sido feito neste ano o Capítulo das Esteiras.
Quinta Cruzada, que se estenderia de 1218 a 1221. Frederico II promete ir e não vai. Dirigida por André II, da Hungria, e João de Briene, de Jerusalém. Tomam Damieta, no Egito. Presença de Francisco. Derrota no Tabor.

1218
Honório III proclama a cruzada contra os hereges. Francisco passa o governo da Ordem a Pedro Cattani, primeiro “vigário” ou vice-superior da Ordem.
27 de agosto - Respondendo a uma carta do cardeal Hugolino, Honório III produz a carta Litterae tuae nobis, o primeiro documento do acervo que veio a constituir o Bularium Franciscanum.
Foi a partir daí que Hugolino preparou o formulário para os bispos abrirem uma fundação de Irmãs de São Damião, como publicamos na seção de Documentos papais.

1219
No começo de junho, Francisco parte para o Oriente.
Frei Filipe Longo de Atri substitui o cisterciense Ambrósio como visitador das Senhoras Pobres.
27 de julho - O Cardeal Hugolino envia o primeiro exemplar de sua nova Regra para o mosteiro de Monticelli.
29 de julho. O Cardeal Hugolino envia sua nova Regra também para os mosteiros de Gattaiola de Lucca e de Porta Camollia, em Sena.
30 de julho. O Cardeal Hugolino envia sua nova Regra para o mosteiro de Monteluce, em Florença.
5 de novembro. Tomada de Damieta pelos cruzados.
9 de dezembro. Honório III escreve a carta Sacrosanta Romana Ecclesia para as damianitas de Monticelli. Diz que, com a Forma de Vida de Hugolino, estarão obedecendo a Regra de São Bento com os “usos” de São Damião.

1220
16 de janeiro - Morte dos proto-mártires da Ordem em Marrocos. Ao saber disso, Clara manifesta o desejo de ir para a missão e ser mártir.
Honório III coroa Frederico II como imperador do Ocidente.
Francisco volta da Terra Santa.
Logo após a Páscoa, Clara recebe a carta em que o cardeal Hugolino chama-a de “mãe da minha salvação”.

1221
Frei Elias de Cortona assume o governo da Ordem, como vigário de São Francisco, e permanece até 1227.
Francisco, com os frades reunidos em capítulo, faz a última redação da “Regra não Bulada”.

1223
29 de novembro - A Regra de Francisco é aprovada por Honório III com a bula Solet annuere.
Morte de São Domingos.

1224
Setembro - Francisco recebe os estigmas, no Alverne.
Clara começa a estar habitualmente bastante doente.

1225
As monjas de Santo Apolinário, em Assis, adotam a Forma de Vida de São Damião.
Os Frades chegam a Praga.

1226
No inverno 1225-1226, em São Damião, Francisco compõe o “Cântico de Frei Sol” e também, para as Irmãs, o cântico “Audite Poverelle”.
3 de outubro - Francisco morre na Porciúncula.
4 de outubro - O corpo de Francisco passa por São Damião e é sepultado na igreja de São Jorge, hoje basílica de Santa Clara.
Hortolana conta a inspiração que teve quando esperava o nascimento de Clara. Pode ser que já estivesse em São Damião.

1227
18 de março - Morre o papa Honório III.
19 de março - O cardeal Hugolino é eleito papa com o nome de Gregório IX.
Em Pentecostes, João Parenti é eleito ministro geral e fica até 1232.
4 de agosto - Gregório IX escreve a carta Inter Venerabilem, para estabelecer o relacionamento das damianitas de Espoleto com o Bispo.
12 de agosto - Gregório IX escreve uma carta afetuosa para as damianitas de Sena agradecendo os cumprimentos enviados por sua elevação ao papado.
Reinaldo de Segni é feito protetor dos Menores e das Senhoras Pobres.
14 de dezembro - Pela bula Quoties Cordis, Gregório IX confia o cuidado das Senhoras Pobres aos Frades Menores.

1228
Em Pamplona, é fundado o primeiro mosteiro de damianitas fora da Itália. Temos até hoje o exemplar da Regra de Hugolino mandado para lá.
Pouco antes de ir a Assis, o papa escreveu a carta Deus Pater, pedindo orações.
16 de julho - Solene canonização de São Francisco, em Assis, pelo papa Gregório IX.
Nessa ocasião, Gregório IX visita Clara e faz a proposta de dar-lhe propriedades e de dispensá-la do “voto de pobreza”. Ela diz que não quer ser dispensada de seguir Jesus Cristo.
18 de julho - Carta do Cardeal Reinaldo em que se apresenta como auxiliar de Gregório IX e elenca oficialmente 24 mosteiros. Há quem diga que Gregório IX poderia estar pensando em uma nova Ordem.
17 de setembro - Gregório IX, pela carta Sicut manifestum est, faz uma nova versão do Privilégio da Pobreza.
Fala-se de um mosteiro a ser construído em Todi.
É publicada a primeira biografia de São Francisco, escrita por Celano. Clara, então com 32 anos, é apresentada como santa. Celano atesta que as Irmãs de São Damião viviam “segundo a instituição que receberam do Papa Gregório, quando bispo de Óstia.
Frei Filipe Longo é nomeado visitador das Irmãs.
Começa a 6ª Cruzada, que se prolonga no ano seguinte. Dirigida por Frederico II que, em 1229, faz um trégua com o sultão por dez anos.

1229
21 de dezembro - Pela carta Religiosam vitam, Gregório IX confirma o Privilégio, já concedido às Monjas de Monticelli quando era Cardeal Legado (apoiada por Honório III na Carta Sacrossanta Romana Ecclesia). Esta confirmação pode ter sido dada a Santa Inês de Assis, que se refere a um privilégio confirmado pelo Papa em sua Carta a Santa Clara. Mas não é seguro que Inês já estivesse em Monticello em 1229.
Beatriz de Favarone, irmã de Clara, entra no mosteiro de São Damião. Declarou, em 1253 que lá estava fazia uns 24 anos.

1230
28 de setembro - Gregório IX escreve a bula Quo elongati, dando uma interpretação eclesiástica da pobreza franciscana. Também proíbe os frades de irem ao mosteiro, e Clara resiste, conseguindo uma mudança.
As relíquias de São Francisco são levadas para a nova basílica

1231
Santo Antônio morre na hospeda-ria do mosteiro das Clarissas em Arcela, perto de Pádua.
Morte de Santa Isabel da Hungria.

1232
Frei Elias de Cortona é eleito ministro geral. Permanecerá até 1239.

1234
No dia de Pentecostes, Inês de Praga entra na Ordem. Clara lhe escreve sua primeira carta.
Canonização de São Domingos.
2 de dezembro - Gregório IX escreve a carta Coelestia quaerentibus, em que exime as Irmãs de serem citadas em juízo.

1235
18 de maio - Pela carta Cum relicta saeculi, Gregório IX quer que Inês de Praga aceite propriedades. Pode ter sido a motivado da segunda carta de Santa Clara a Inês de Praga.

1236
22 de novembro - Pela carta Etsi omnium illa, Gregório IX manda incluir na Regra as normas sobre a clausura.

1237
9 de fevereiro - Com a bula Licet velut ignis, Gregório IX impõe aos mosteiros das damianitas o tipo de jejum dos cistercienses.
9 de abril - A carta Cum sicut propositum faz concessões nas penitências das damianitas. Comparar com as perguntas de Inês de Praga sobre o jejum, a que Clara responde com a sua terceira Carta.
14 de abril - A carta Prudentibus virginibus mostra como Gregório IX estava sempre atento para proteger as Irmãs de São Damião.
Na mesma data, a carta Omnipotens Deus, dirigida aos frades de Praga, revoga as disposições da Cum relicta saeculi.

1238
Neste ano, Clara já escreveu sua segunda e, também, a terceira carta a Inês de Praga.
15 de abril - Na carta Pia credulitate tenentes, Gregório IX aceita com elogios a renúncia de bens feita por Inês de Praga. Concede a contragosto o privilégio da pobreza.
5 de maio - Novas normas do papa sobre o jejum das damianitas, na carta Pia meditatione pensantes.
9 de maio - Na carta De Conditoris omnium, Gregório IX faz grandes elogios a Inês de Praga e chama Clara de “a rainha do sul”.
11 de maio - A carta Angelis gaudium é uma forte admoestação a Inês de Praga para que aceite integralmente a sua Forma de Vida sem ficar pensan-do em mais nada. Faz-nos pensar em toda a luta de Clara e suas Irmãs por uma regra franciscana.
8 de junho - Clara e cinqüenta Irmãs passam uma procuração para a venda de um terreno.
18 de dezembro - Na carta Ex parte carissimae, o papa concede a Inês a dispensa dos jejuns de que Clara tinha falado em sua terceira Carta.

1239
17 de fevereiro - A carta Stattum monasterii, em fórmula depois usada para outros mosteiros, determina às damianitas de São Paulo de Espoleto que tenham posses, ignorando a posição de Clara e Francisco.
No capítulo de Pentecostes, Alberto de Pisa é eleito ministro geral. Lembra que é o primeiro Ministro Geral sacerdote. Fica até 1240.

1240
Aimon de Faversham é eleito ministro geral. Vai até 1244.
Com sua oração diante do Santíssimo Sacramento, Clara defende seu mosteiro e a cidade de Assis do ataque dos sarracenos de Frederico II.

1241
Com orações e penitência, Clara liberta a cidade de Assis das ameaças de Vital de Aversa.
21 de fevereiro - Gregório IX, pela carta Ad audientiam nostram, proíbe as descalças, cordulárias e minoretas de usarem o hábito das Irmãs de São Damião.
31 de maio - A carta Vestris piis supplicationibus demonstra que Gregório IX evoluiu bastante na questão do relacionamento entre as Irmãs e os Frades.
21 de agosto - Gregório IX morre, “quase centenário”.
De agosto a novembro, foi papa Celestino IV. Depois, a Sé papal ficou vacante até 24 de junho de 1243.

1243
24 de junho - Inocêncio IV é eleito papa.
13 de novembro - Na carta In divini timore, Inocêncio IV diz mais uma vez a Inês de Praga (indiretamente a Clara?) que as Irmãs têm que obedecer a Forma de vida de Hugolino, sem pensar em São Bento de um lado e São Francisco do outro.

1244
Crescêncio de Iesi é eleito ministro geral. Vai até 1247.
Frei Filipe Longo ainda é citado como visitador das Irmãs.
Jerusalém é tomada pelos turcos.

1245
Concílio de Lyon.
21 de outubro - Na carta Vestris piis supplicationibus, dirigida às Irmãs, o papa dá novas indicações para o relacionamento com os frades.
13 de novembro - Inocêncio IV manda a todas as Irmãs uma bula Solet annuere confirmando a Regra de Hugolino.
1246
12 de julho - Pela carta Licet olim quibusdam, Inocêncio IV manda que os Frades Menores assumam certas responsabilidades para com as damianitas.
11 de agosto - Os “Três Companheiros” citam Frei Filipe Longo como visitador das Irmãs.
Tomás de Celano escreve a Vida Segunda de São Francisco. Nela, Clara e suas Irmãs já não têm a mesma apresentação.

1247
João de Parma é eleito ministro geral. Vai até 1257. É o último ministro geral da vida de Santa Clara.
6 de agosto - Pela bula Cum omnis vera religio, Inocêncio IV promulga uma nova Forma de Vida para as damianitas. Elas passam para a jurisdição dos Frades Menores e são autorizadas a substituir, na profissão, a Regra de São Bento pela Regra de São Francisco. Mas essa Regra não deve ser observada por elas, só serve de base jurídica.
23 de agosto - pela carta Quoties a nobis, Inocêncio IV urge a obe-diência da nova regra.
Clara pode ter escrito o seu Testamento a partir deste ano.

1248
17 de junho - Reinaldo de Segni é confirmado como cardeal protetor dos Menores e das Senhoras Pobres.
Sétima Cruzada, que vai até 1254. Dirigida por São Luís IX.

1250
20 de abril - Inocêncio IV escreve a carta Cum harum rector para coibir novos grupos, que não eram de damianitas mas usavam o seu hábito e se chamavam “Irmãs Menores”.
6 de junho - pela bula Inter Personas, Inocêncio IV declara que nenhuma Irmã pode ser forçada a aceitar sua regra. Em conseqüência, o cardeal Reinaldo escreve a carta Etsi ea, bastante dura, insistindo na Regra de Hugolino. Mas Clara se anima a escrever a sua.
Agrava-se bastante o estado de saúde de Clara. Mas ela começa, provavelmente, a escrever a sua Forma de Vida na redação definitiva que hoje conhecemos.

1252
16 de setembro - O Cardeal Reinaldo de Segni aprova a Forma de Vida de Santa Clara, por uma carta que, depois, ficou incluída na bula de aprovação de Inocêncio IV.

1253
Inês de Assis volta a morar em São Damião.
Clara escreve sua última carta a Inês de Praga.
9 de agosto - Após uma visita a Clara moribunda, Inocêncio IV manda apressar a aprovação de sua Regra com a bula Solet annuere, válida só para o mosteiro de São Damião.
10 de agosto - a bula com a aprovação da Forma de Vida é levada para Clara em seu leito de morte.
11 de agosto - Clara passa para a vida eterna.
12 de agosto - solenes funerais de Clara, com a presença do Papa e dos cardeais. Ela é enterrada na igreja de São Jorge, no mesmo local em que estivera enterrado São Francisco.
27 de agosto - Morre Santa Inês de Assis, irmã de Santa Clara.
18 de outubro - A bula Gloriosus Deus, de Inocêncio IV, manda abrir o Processo de Canonização de Santa Clara.
24 a 29 de novembro - Faz-se, em Assis, o Processo de Canonização.
1254
26 de junho - o papa manda a carta Haberi percepimus para as damianitas de Bressanone, com diversas dispensas e permissões.
7 de dezembro - Morre o Papa Inocêncio IV. Seu sucessor é Reinaldo de Segni, que passa a chamar-se Alexandre IV.

1255
15 de agosto - data provável da canonização de Santa Clara, na catedral de Anagni.
Publicação da sua legenda, escrita por Tomás de Celano.
11 de março - Na carta Cum a nobis, Alexandre IV fala das tratativas para a mudança das Irmãs de São Damião para o Proto-Mosteiro, dizendo que não aprovava o que tinha sido feito.
26 de setembro - Publicação da Bula de Canonização Clara claris praeclara.

1257
Durante este ano as Irmãs já começam a fazer sua mudança para junto do corpo de Santa Clara.
São Boaventura de Bagnoregio é eleito ministro geral. No ano seguinte, deve ter escrito sua Carta às Clarissas.

1259
9 de fevereiro - A carta Sol ille verus aprova a Regra da Beata Isabel de França para o mosteiro que a princesa, irmã de São Luís IX, estava construindo em Longchamp, perto de Paris. Nessa oportunidade, é aprovada só para esse mosteiro.
10 de maio de 1259 - Com a carta Inducunt nos, Alexandre IV volta à questão da mudança das Irmãs de São Damião para o Proto-Mosteiro. Desta vez, a questão está resolvida. Ele até saúda a abadessa e as irmãs de “São Damião e Santa Clara”.
Carta de São Boaventura, então novo ministro geral da Ordem, às Irmãs de São Damião.
São Boaventura escreve o livro De perfectione vitae, para uma abadessa clarissa, provavelmente a princesa Isabel de França. Fala de Santa Clara.

1260
3 de junho - Alexandre IV mandou a carta Profundi doloris ao Provincial dos Dominicanos da Alemanha, impondo uma pena a um frade dominicano que criticou a canonização de Santa Clara.
9 de setembro - Começando com as palavras Cum in vigilia, Alexandre IV dirige um convite para que os bispos de Assis, Perusa e Espoleto tomem parte na translação do corpo de Santa Clara.
3 de outubro - O corpo de Santa Clara é solenemente trasladado para a basílica construída em sua honra ao lado da igreja de São Jorge.
Um decreto do capítulo geral de Barcelona manda frades e Irmãs celebrarem a festa da translação de Santa Clara, no dia 2 de outubro.

1263
29 de julho - a carta Religionis augmentum publica uma segunda versão da Regra de Isabel de França.
18 de outubro - Urbano IV, pela carta Beata Clara, promulga uma nova Regra para as Clarissas (nome pelo qual passam a ser conhecidas as “damianitas”)
O capítulo geral dos Frades Menores reconhece como biografia oficial de São Francisco a Legenda Maior, mandando queimar as outras.

1265
11 de dezembro - Clemente IV, com a bula Ut Ordo Beatae Clarae impõe definitivamente a Regra de Urbano IV.

1280
26 de maio - Nicolau IV, com a Devotionis vestrae praecibus, acaba definitivamente com qualquer permissão de propriedade.

1296
A bula Quasdam litteras, de Bonifácio VIII, impõe aos Frades Menores que assumam a responsabilidade pelas Clarissas.

1850
30 de agosto - é descoberto o sarcófago com o corpo de Santa Clara. É aberto no dia 23 de setembro.

1872
30 de outubro - O corpo de Santa Clara é levado para a nova cripta da sua Basílica e exposto aos fiéis.

1893
Descoberta do original da Regra de Santa Clara no meio de suas roupas.

1920
Descoberta de uma cópia do Processo de Canonização de Santa Clara, na Biblioteca Landau, em Florença.

1958
14 de fevereiro - Pio XII proclama Santa Clara padroeira da televisão.

1976
Descoberto o cântico “Audite Poverelle”, para Clara e suas Irmãs
1982
12 de novembro - João Paulo II canoniza Inês de Praga.

1987
11 de abril - Depois de um adequado reconhecimento e de uma nova recomposição, o corpo de Santa Clara volta a seu lugar na basílica para ser venerado por seus fiéis.

1993
O ano clariano proclamado para celebrar os 800 anos do nascimento de Santa Clara tem repercussão mundial e propicia o aparecimento de muitos novos escritos sobre ela.

2008
Foi comemorado os 800 anos do Carisma Franciscano.

2016
Foi comemorado o 8º centenário do Perdão de Assis, a indulgência da Porciúncula - desejada por Francisco “para mandar todos ao Paraíso”.
Cronologia de São Francisco e Santa Clara: Uma Linha do Tempo Cronologia de São Francisco e Santa Clara: Uma Linha do Tempo Reviewed by Juventude Franciscana Florianópolis on 17.11.16 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu comentário! A Juventude Franciscana alegre-se em receber sua mensagem! Gratidão! Paz e Bem.

Jéssica Pires